Sabemos que um Mosquito pode ser um inseto bem pequeno, mas sua presença pode causar desconforto, principalmente porque quando um mosquito é encontrado vagando pela sua casa, pode ser sinal que existe um criadouro bem próximo. Pensando nisso a  Univet desenvolveu uma metodologia própria para eliminar os mosquitos, que identifica os focos de infestação e elimina de uma vez com a presença destes hóspedes indesejados.

Nosso serviço de dedetização de Mosquitos, utiliza produtos que são seguros e a aplicação dos mesmos não causam desconforto as pessoas que se encontram no ambiente.

Conheça os tipos mais comuns de Mosquitos que podem aparecer no Rio de Janeiro:

Mosquitos

mosquitoOs mosquitos, em algumas regiões, são também chamados de pernilongos, muriçocas, carapanãs. Alguns deles são responsáveis pela transmissão de sérias zoonoses como: malária, febre amarela, dengue, filariose, leishamaniose, certas encefalites etc. Além disso, são extremamente incômodos e não raros, certas áreas de lazer ou de excelente potencial imobiliário tornam-se inviáveis em função das grandes populações de mosquitos que as infestam. Assim seu controle é de extrema importância.

Existem muitas espécies de mosquitos que são da família Culicidae, mas o gênero Culex Predomina principalemente nas áreas urbanas. Esses mosquitos criam-se em valas, esgotos, águas poluídas de córregos, cemitérios, rios, águas paradas ricas em matéria orgânica em decomposição – locais que apresentam muitos detritos e mal cheiro. Seu ciclo biológico compreendes as fases: ovo – quatro estágios larvais, pupa e adulto, sendo as três primeiras conhecidas como fases aquáticas e a última como fase aérea.

Na fase aquática, as fêmeas colocam os ovos em águas relativamente sem movimentação, colados uns aos outros num conjunto de 100 a 400 ovos, chamados de jangada (flutuante). As larvas apresentam um aspecto alongado e vermiforme. Alimentam-se de pequenos detritos orgânicos e também de microorganismos vegetais e animais. Durante este período, passam por quatro estágios com características morfológicas idênticas, diferentes apenas pelo tamanho. O tempo de duração do estágio larval pode variar de sete a dez dias, em seguida formam-se as pupas que continuam dentro d’água por mais alguns dias, até dela emergir o adulto que fica apoiado na casca da pupa até as asas secarem e endurecerem.

Os machos voam primeiro e pousam na vegetação próxima onde aguardam as fêmeas para copularem. Os machos nascem com o aparelho reprodutor invertido e necessitam de 24h para colocá-lo em ângulo correto para a cópula. Tanto machos como fêmeas se alimentam de seiva vegetal, mas as fêmeas necessitam sugar o sangue para maturação dos ovos – quatro a cinco posturas durante a vida. Os adultos podem voar grandes distâncias e entrar nas residências à tarde, basicamente para fazer o repasto sanguíneo e retornar depois aos criadouros pela manhã. As fêmeas são atraídas pela luz artificial e pelo CO² , calor irradiado da pele dos animais, por isso alguns seres humanos são mais picados que outros.

Tem hábitos noturnos crepusculares. O mosquito permanece dentro das casas abrigado atrás e sob os móveis, não sótão, no porão e nos dormitórios, tanto antes quanto depois da alimentação sanguínea.