Limpeza da Caixa de Água e Cisternas no Rio de Janeiro

A Univet possui um departamento específico para tratar dos serviços de limpeza de caixa d’água, cisternas e reservatórios, com laboratório de testes e equipamentos adequados, pois a garantia de bem estar e saúde das pessoas envolvidas depende muito da água que elas bebem.

Importância de uma limpeza de caixa d’água saudável

A água é um importante elemento para a vida humana. Compõe 70% do nosso corpo, regula a nossa temperatura interna e é essencial para todas as funções orgânicas.  Nosso organismo precisa de 4 litros de água por dia. Além disso a água também é usada na preparação de comidas e sucos. Por isso temos que garantir uma água pura e com qualidade.  Embora a água seja o elemento essencial para a nossa vida, ela também é um dos maiores causadores de doenças que existem.

A água pode contribuir para a proliferação de parasitas e artrópodes, vectores de doenças, como o paludismo, febre-amarela, Malária, bilharsiose e outras. As doenças transmitidas ao homem através da água são denominadas “doenças de veiculação hídrica”, pois, a água serve de meio de transporte a agentes patogénicos, como os eliminados pelo homem e outros animais, através dos seus dejetos.

Por que fazer a limpeza de caixa d’água?

Nem sempre uma água cristalina é a certeza de uma água saudável. Muitas vezes a água do reservatório está contaminada e não nos damos conta disso.

Utilizamos a caixa d’água pra tudo: escovar os dentes, lavar as mãos, tomar banho, e muitas vezes para beber água. E mal sabemos que de tempos em tempos é necessário desinfectar a caixa d’água para eliminar os riscos de bactérias, que podem ser transmitidas por pequenos animais e insetos que entram através das frestas na casca da caixa.

Este risco é maior ainda para pessoas da terceira idade e crianças, que possuem um sistema imunológico mais vulnerável. Porém, dependendo da quantidade de microorganismos nas bactérias, qualquer um pode ser prejudicado.

É por isso que recomendamos a você faça uma limpeza regular de 6 em 6 meses.

Os riscos para a saúde podem ser divididos em duas grandes categorias:

Direto –  Pela presença de agentes biológicos adversos/patogénicos, que entram em contacto com o organismo humano
por ingestão ou outros modos, inclusive através de insectos vectores ou pela presença de substâncias poluentes.

Indiretos –  Relacionados com a deterioração das características estéticas da água como, por exemplo, a cor (real e aparente), relacionada com a existência de quantidade de partículas em dissolução, turvação, relacionada com a existência e quantidade de partículas em suspensão, gosto e cheiro, natural ou artificial, como no caso de tratamentos com produtos químicos, ou devido à presença de algas e relacionados com os problemas que podem surgir em sistemas de abastecimento e tratamento de águas, tais como a obstrução de canalizações, redes de distribuição e estações de tratamento (sedimentos biológicos e moluscos), e perturbação dos processos de filtração da água.